Archive for June, 2011

09
Jun
11

Caiu na Rede é Peixe

E as redes sociais a cada dia ganham mais e mais espaço na vida cotidiana das pessoas.
Vieram pra ficar.
Prova disso é o modo como mudou ( e continua a mudar) muitos de nossos hábitos e costumes.
Estamos mudando nossa maneira de comprar, de ler, de nos comunicar, de nos relacionar.
Fomos engolidos pela onda da conectividade e não tem mais volta.
Somos a gota que foi absorvida pelo mar cibernético informativo.

Tudo é informação.
Todo mundo agora é mídia gerando notícia, conteúdo, notícia.
Pois é, a inclusão digital nos pegou, nos incluiu. Mesmo.

Mas como todo começo de ciclo, ainda estamos tentando entender e nos adaptar aos novos costumes.
Estamos percebendo que ganhamos nosso próprio canal de comunicação, nosso próprio veículo de mídia.
Informação é poder, hoje mais do que nunca. Wikileaks que o diga.
E nessa adaptação, algumas trapalhadas podem acontecer. Podemos trocar os pés pelas mãos e a criatura se voltará contra o criador.

Seu Twitter ou Facebook pode ser seu maior amigo… ou seu maior inimigo.
Isso vai depender única e exclusivamente de você, pois é você que administra o que lá está – no caso dos perfis pessoais, não corporativos.

E como sempre, com todo poder, vem sempre uma grande responsabilidade.
Essa responsabilidade é de perceber que há limites para o que pode (e deve) ser postado, para sua boa e própria proteção. Porque uma vez que caiu na rede, já foi. Não volta atrás.
Você pode até deletar e nada acontecer. Mas pode acontecer o contrário.
Alguém pode ler e muitas vezes aquela pessoa que não “poderia” ler.
É aquela coisa de quando você bebe e começa a ligar pra ex-namorado, mandar mensagem de texto.
No outro dia acorda, com aquela ressaca moral… mas aí já foi né, “bunita” ?

Mesma coisa com Facebook e Twitter. O problema maior começa a se configurar quando colegas de trabalho – e pior seu chefe – faz parte da sua rede social.
É preciso atenção redobrada nessa hora, principalmente na hora do desabafo relativo à trabalho, problemas com colegas ou com a sua própria insatisfação pessoal com falta de reconhecimento, salário baixo ou até perseguição.
O Prynt Screen é o pavor do impulso. o RT é o desespero de quem se arrependeu.
Você pode ser o maior prejudicado.

Estão na internet inúmeros exemplos de casos de pessoas que na hora do impulso, destilaram sua raiva ou desgosto e acabaram perdendo o emprego.
Já existem casos extremos que até acabaram em processo na Justiça pelos pensamentos publicados, à exemplo de Mayara Petruso. A moça ficou “famosa” ao twittar na hora da raiva contra nordestinos na época da eleição para presidente, por motivo tosco e de somenos importância incitando a Xenofobia. Resultado ? Está sendo processada pela OAB e o Ministério publico já acatou a denúncia.

Há quem diga: Não vou me deixar censurar…
Isso não é censura de ninguém, é perspicácia – capacidade de ver a complexidade e sutilezas.
Ou então segure a onda das consequências.
Segure sua raiva, seu impulso pois o feitiço pode virar contra o feiticeiro.
Esse impulso pode também vir no compasso da alegria e da empolgação.
Se você for mencionar a empresa em que trabalha, esteja certo que está de acordo com a gestão das redes sociais da mesma, para evitar conflitos e desgastes desnecessários.

Eu, sou intensa e exponho minhas idéias e pensamentos com veemência, sempre procurando fazer uma reflexão ao tema sobre o qual estou falando, sem ofensas.

As críticas são sempre bem vindas.
Além de bem vindas, críticas são necessárias nas nossas vidas. Não são os acertos que nos ensinam, são os erros.
Mas que sejam críticas construtivas para que possa haver oportunidade de retratação, oportunidade de fazer diferente, de mudança.
E se por acaso seu chefe é daquele tipo que não tem jeito e não vai mudar, te ouvir ou lhe dar oportunidade, me permita dizer que é VOCÊ que está no lugar errado, e se ele te demitir vai fazer um grande favor à você.

A vida é cheia de oportunidades para aqueles que se dispõem à vivê-la com Coragem e Verdade e não recompensa quem tem medo, e se esconde atrás de críticas e fofoca.Não recompensa quem se prende à assuntos que não interessam, só pra gerar “pauta”.

Se está insatisfeito(a) a responsabilidade é integralmente sua, porque você é o único(a) que pode fazer alguma coisa para mudar. Nem que para isso seja necessário mudar de emprego.

Cuidado, porque caiu na Rede é peixe, e peixe morre pela boca.

Obs. Não por acaso, o peixe que ilustra esse post, tem boca pequena. =)

Cartas para Redação.
Bjo me twitta @patmguerra

Advertisements